domingo, 17 de maio de 2020

Um ser INTROSPECTIVO durante a quarentena

Voltando...! Já se passaram dois meses de uma quarentena que, pelo que tenho visto, ainda se alongará por mais um bom tempo... 




Pensei que durante esse período não me faltaria inspiração para estar aqui, quase todos os dias, criando as milhares de postagens que tenho anotadas e eu total preciso fazer, mas uma outra coisa se acentuou muito nesse período de isolamento.

Quando eu era mais nova, tinha dificuldades pra aceitar certos traços da minha personalidade porque as pessoas ao meu redor os usavam muito pra me rotular. O nojo que eu sentia ao ver e ouvir as palavras saindo daquelas bocas apodrecidas me fez criar uma ascorosa repulsa contra cada uma delas. As pessoas pareciam viver disputando pra ver quem era, sei lá, mais "popular" ou qualquer merda do tipo, engolindo umas as outras com seus deboches e depravações vexatórias, escarrando toda aquela mediocridade de espírito que só me fazia sentir vontade de vomitar.


Bem, isso não mudou muito nos dias atuais. O que mudou, pra muitos de nós, foi a possibilidade de viver o máximo possível afastados daquele lixão humano. E é justamente esse afastamento que nos permite conhecer melhor a si mesmos.

Sempre acumulei uma infinidade de características "negativas". Da infância a vida adulta, era aquela pessoa reflexiva, "calada", "quieta", "séria", "tímida", bagunceira e todas as outras esquisitices possíveis. Eu odiava ouvir isso daquelas pessoas porque além de ser posto como algo ruim, escancarava sua odiosa mania de tentar definir a personalidade dos outros. E claro, elas estavam erradas em muitos aspectos. Quando se está num meio em que não se sente bem, ninguém consegue ser uma pessoa "feliz".

Já tive muitos períodos de inatividade na minha vida, mas nada foi como está sendo essa quarentena agora, algo involuntário, em que não podemos sair e o ideal é manter o distanciamento social. Ainda por cima, coincidiu com o momento em que passei a ter a minha própria casa.

Para nós que estamos isolados, esse está sendo um momento de total reencontro com o nosso verdadeiro eu. De reconexão com o nosso espírito e redescoberta da nossa essência. E agora mais do que nunca, percebo, cultuo, respeito e simplesmente adoro e ser introspectivo que eu sou. Eu simplesmente amo estar só. Posso passar um incalculável tempo refugiada entre livros, cadernos, boas cervejas, jogos, vários formatos de música, shows, filmes e tantas outras artes e práticas possíveis de se realizar na própria companhia. Se há um lado ruim nisso, é que pode se tornar um vício. Eu provavelmente já estou chegando nesse nível...


Bem, está na hora de finalizar a postagem, e eu total não tenho obrigação de fazer uma conclusão bonitinha... rsrs. Então resta dizer que as ideias para certos conteúdos andaram me deixando bastante nostálgica, e isso vai gerar várias postagens legais por aqui e também no insta, que enfim estou conseguindo desenvolver, rsrs. Vai ter material Underground, literatura, nerdices e outras coisinhas mais. É só acompanhar ;)


Até breve!

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário